Ao Vivo Água Boa - MT (99,7 FM)

Laranjinha Programa: Recanto do Laranjinha
Locutor: Laranjinha

Ouça Agora!

(66) 99652-7007

Ao Vivo Querência - MT (97,9 FM)

Myke Alexandre Programa: Canto da Terra
Locutor: Myke Alexandre

Ouça Agora!

(66) 98438-0051

Safrinha gera R$ 600 milhões em frete - veja entrevista

pedro rezendeÁGUA BOA – É intenso o movimento de carretas e caminhões carregados com milho na BR-158.

A rodovia federal é a única que permite o escoamento da safrinha de milho e gergelim no Araguaia. A maior parte da produção da safrinha é escoada pela BR-158, seja para os portos do arco norte, ou para o centro-sul do país.

Produtores rurais de Água Boa, Canarana e Querência plantaram juntos, mais de 720 mil hectares com milho. A produção pode chegar a 57 milhões de sacas ou 3 milhões 456 mil toneladas.

Segundo Pedro Rezende do setor de transportes, atualmente a tonelada para transportar milho para Minas Gerais custa R$ 180,00.

Significa que a safrinha de milho pode gerar R$ 600 milhões em frete. Ele afirma que o frete movimenta postos de combustíveis, farmácias, supermercados e vários outros setores da economia local e regional.

A safrinha no Araguaia cada vez mais se consolida como o segundo grande momento econômico do agronegócio, gerando impostos, emprego e renda.

Veja entrevista com Pedro Rezende.

tabela transportesApós a safra de soja, a entrada da safrinha de milho aqueceu o setor dos transportes para exportação. Comparando ao mesmo período do ano passado, o frete com destino ao corredor sul e corredor norte registra aumento de cerca de 10 a 15%.

Serviços internos como transferências, transbordos e lavouras onde a operação direto da colheita para a primeira armazenagem registra um acréscimo de até 20%.

Já os insumos agrícolas como calcário, gesso e fertilizantes atingiram os 40%.

Destino do milho do Araguaia:

Devido à quebra de safra na região sul resultado de estiagem e até mesmo da geada, o milho do Araguaia está sendo vendido para as mais variadas praças e regiões e principais portos:

Corredor sul: Rondonópolis, Rio Verde e São Simão/GO, Araguari e Uberaba/MG, Guarujá e Santos em São Paulo, Paranaguá/PR e demais portos e localidades do sul.

Corredor norte: Porto Nacional e Palmeirante/TO, Porto Franco/MA e São Luís/MA, Barcarena/PA.

No mercado interno, o milho do Araguaia vai para os mais variados destinos e regiões: Primavera do Leste, Sorriso/MT, Nova Crixás e Aruanã/GO, Várzea de Palma e Patrocínio/MG, Guaiçara, Presidente Bernardes/SP, Joaçaba e Chapecó/SC, Toledo/PR, Erechim e Farroupilha/RS.

Esses fretes de mercado interno não estão restritos somente ao milho, mais sim aos mais variados grãos quem vem crescendo o plantio como opção de segunda safra em nossa região, que são eles: feijão, milho, pipoca, sorgo, milheto, gergelim e semente de girassol. (Inácio Roberto)

Veja mais notícias: