• Anuncie
  • Brasil Escolar

0
0
0
s2sdefault

ATUALIZADA DIA 17 SET 2019

 

Brasília-DF, 17/9/2019 – A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), autorizou a liberação de R$ 2,2 milhões para a execução de obras de prevenção de enchentes na cidade de Água Boa (MT). A Portaria nº 2.178 foi publicada na edição desta terça-feira (17) do Diário Oficial da União.

Os recursos serão utilizados para a canalização e escoamento de águas pluviais, que desaguarão na cabeceira do Ribeirão do Vau dos Gaúchos.

Na verdade, uma grande erosão começou a se formar no prolongamento do canal de águas pluviais da Av. Planalto, ao lado e nos fundos do CISC, na cidade de Água Boa. O assunto virou manchete no ano passado.

Para receber auxílio emergencial da Sedec, estados e municípios precisam obter o reconhecimento federal de situação de emergência ou calamidade pública – deferido pelo Governo Federal após a análise do decreto estadual, que deve atender aos critérios exigidos pela Instrução Normativa nº 2/2016. Prefeituras e governos também devem apresentar o diagnóstico dos danos e um plano de trabalho para a execução das ações.

A notícia foi transmitida ao Departamento de Jornalismo da Rádio Interativa.

 

============================================= 

 

Publicado em setembro de 2.018 - Erosões preocupam

Erosão 9 netÁGUA BOA – Graves problemas no começo deste século ameaçavam o crescimento da cidade. Erosões se espalhavam pelos bairros Operário, Vila Nova, Guarujá Expansão, Primavera e até próximo ao centro, aos fundos da Escola Cooperensino.

No setor Operário, em apenas algumas semanas, surgiram crateras que podiam engolir várias casas. O prefeito da época, Maurício Tonhá, iniciou amplo projeto para corrigir as erosões, eliminando um problema gravíssimo que acompanhava o crescimento da cidade.

Porém, recentemente, este serviço preventivo parece que arrefeceu, e uma nova erosão está surgindo, prometendo nova dor de cabeça. Trata-se da erosão que acompanha o canal de águas pluviais da Av. Planalto atrás do CISC.

O canal despeja as águas nas nascentes do Córrego Vau dos Gaúchos. Há cada ano, a erosão aumenta, mas parece que as autoridades não estão atentas ao problema. A erosão, se não for contida logo, pode atingir a Av. Planalto, trecho que liga o centro ao Setor Universitário.

Também pode atingir a Estação de Tratamento de Esgoto aos fundos do CISC. Infelizmente, um grave problema que já tinha sido deixado para trás na administração Maurição/Schuster volta a assustar a população.

Preocupado com a situação, Guilherme Saedt denunciou o caso ao Ministério Público Estadual.