Ao Vivo Água Boa - MT (99,7 FM)

Anderson Samers Programa: Bom Dia Interativa
Locutor: Anderson Samers

Ouça Agora!

(66) 99652-7007

Ao Vivo Querência - MT (97,9 FM)

Alessandro Mello Programa: Almanaque Interativa
Locutor: Alessandro Mello

Ouça Agora!

(66) 98438-0051

Zoneamento: deputado Dr. Eugênio defende a construção de um novo modelo de acordo com a realidade das regiões afetadas

Atualizada dia 27 agosto 2021

 

bras 1BRASÍLIA - Os devastadores impactos do atual projeto de Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSSE) para o Estado de Mato Grosso, com acentuado risco para as regiões Araguaia e Vale do Guaporé, estiveram em pauta nesta quinta-feira (26), durante audiência pública promovida na Câmara dos Deputados, requerida pelo deputado federal Major Vitor Hugo (PSL-GO).

Representando a Assembleia Legislativa de Mato Grosso no debate nacional, o deputado estadual Dr. Eugênio enfatizou a importância da revisão dos estudos, uma vez que, em grande parte, ele não corresponde à realidade do Estado Mato Grosso.

“O projeto de Zoneamento é necessário, porém ele não deve ter lado, partido, ou ser usado por outros interesses que não sejam o da coletividade: ele deve pensar no todo. De fato, a atual minuta do Projeto de Zoneamento não atende de forma alguma o Estado de Mato Grosso, atingindo de forma ainda mais cruel a nossa região Araguaia e o Vale do Guaporé”, destacou o parlamentar durante a audiência que oportunizou a explanação de diferentes perspectivas sobre a mesma proposta.bras 2

Com a presença dos deputados federais José Medeiros (PODEMOS) e Dr. Leonardo (Solidariedade), representando a bancada federal, a audiência pública foi realizada de forma híbrida, com participações presenciais e remotas, conforme os protocolos de segurança devido à persistente pandemia da Covid-19, mobilizadas pelo líder do Partido Social Liberal (PSL) na Câmara.

Na oportunidade, o requerente Major Vitor Hugo destacou a representatividade do deputado Dr. Eugênio nas discussões estaduais acerca do projeto de Zoneamento e sua luta na defesa do direito da população residente das regiões mais afetadas.

“São direitos básicos daqueles que já sofreram todo tipo de dificuldade para estar nestas áreas, dentre eles, os de produção sustentável e sobrevivência sem as mesmas condições e oportunidades dos que vivem nos grandes centros. É preciso respeitar aqueles que desejam trabalhar e isso tem sido feito com muita representatividade pelo Dr. Eugênio”, destacou Major Vitor Hugo.

Também participaram das discussões, a vice-presidente da Associação de Fazendeiros do Vale do Araguaia, Carmen Bruder, uma das lideranças que iniciou a provocação do debate nacional; o prefeito de Cocalinho, Marcio Conceição Nunes de Aguiar (Baco), que legitimamente representou os demais prefeitos da região após decisão coletiva; o engenheiro civil e ex-deputado estadual, Oton Nascimento; o presidente do Instituto Mato-Grossense da Carne, Caio Penido, entre outras representatividades dos segmentos produtivos, ambientais e governamentais.

“Com esse exercício da democracia, oportunizado pelos debates públicos, enfatizamos a todo momento que esse modelo proposto pela Seplag-MT acaba com nosso Vale do Araguaia. Não podemos conviver com tamanha insegurança jurídica e desconhecimento total da nossa região. Na condição de presidente da Comissão Especial do projeto de Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSEE) e ao lado dos colegas parlamentares estamos buscando desenvolver um modelo definitivo factível com nossa realidade. Agora sim, ouvindo todas as partes envolvidas e desenvolvendo um trabalho in loco. Nossa luta continua, com a participação de todos”, finalizou Dr. Eugênio. (Ascom)

 

===========================

Atualizada dia 26 agosto

 

dep dr eugenio zoneamento camara dos deputados 26 08BRASÍLIA – O prefeito Márcio Aguiar Baco participou hoje do encontro na Comissão de Zoneamento Ecológico na Câmara dos Deputados.

Ele relatou que está descontente com a possibilidade de seu município, Cocalinho, perder 1 milhão 120 mil hectares para a proposta de Zoneamento Ecológico.

Cocalinho tem pouco mais de 1,6 milhão de hectares. O prefeito ‘Baco’ entende que o Zoneamento inviabilizará o município, gerando desemprego e miséria. O município vai falir, disse ele.

O prefeito lembra que Cocalinho esperava há décadas pelo desenvolvimento, que veio com a construção da ponte sobre o Rio Araguaia ligando com Goiás, e pelos projetos de asfaltamento da MT-326 e a FICO. Porém, tudo isso pode deixar Cocalinho na miséria.

BRASÍLIA – A diretora da Afava – Associação dos Fazendeiros dos Rios Araguaia, Cristalino e das Mortes observou que cerca de mil produtores rurais estão em situação delicada com a proposta de Zoneamento Ecológico na região.

Dra. Carmen Bruder destacou que hoje os produtores vivem sob o medo de fiscalizações frente a uma legislação instável.

Lembrou que 65% do cerrado no Araguaia é alvo de produção, mas 35% estão em reservas florestais. Os produtores já estão produzindo com consciência.

Porém, as áreas úmidas não tem legislação clara. A pecuarista afirmou que os produtores rurais querem projetos de sustentabilidade social, econômica e ecológica. Segundo Dra. Carmen, esse não é o caso do Zoneamento proposto.discussao zoneamento camara dos deputados 26 08

A representante da Afava reproduziu informação do governo, de que a FICO – Ferrovia de Integração Centro Oeste deverá transportar até 16 milhões de toneladas de grãos do Araguaia, desde que o Zoneamento Ecológico não prejudique a malha ferroviária.

BRASÍLIA – Representante da Famato informou que hoje 60% das áreas de Mato Grosso estão preservadas.

Até 2.030 estudos apontam que o estado poderá produzir 129 milhões de toneladas de grãos para alimentar o mundo.

Cerca de 69% das áreas de pastagens hoje serão afetadas pela proposta de Zoneamento Ecológico pretendido pela Seplag/MT. Cerca de 3.700 quilômetros de rodovias, hidrovias e ferrovias serão impactadas pela proposta, inviabilizando a logística de transporte.

Segundo a Famato, isso impactaria a produção de grãos. Em Mato Grosso. Quase 10 mil empregos serão afetados direta ou indiretamente pela proposta do Zoneamento que atingirá quase 10 milhões de hectares, gerando desemprego no campo.

A analista de Meio Ambiente da Famato Lucelia Avi relatou que a região mais afetada será o Araguaia.

 

======================

Atualizada dia 25 agosto - 11h

Deputado Dr. Eugênio defenderá o Araguaia durante audiência pública sobre o Zoneamento em Brasília

dr eugenio live zoneamento 26 08O deputado estadual Dr. Eugênio de Paiva (PSB) cumpre agenda em Brasília nesta quinta-feira (26.08), onde participa de uma audiência pública que debaterá os possíveis impactos que os projetos de Zoneamento Socioeconônico Ecológico (SZEE), desenvolvidos pelos Estados, podem gerar ao Brasil.

O Zoneamento Ecológico Econômico é um dos instrumentos previstos na Política Nacional do Meio Ambiente que está sendo discutido em todo país.

Em Mato Grosso, Dr. Eugênio está à frente da presidência da Comissão Especial para debater o Zoneamento Socioeconômico Ecológico de Mato Grosso (ZSEE-MT), o qual tem sido alvo de críticas de diversos segmentos e de municípios diretamente afetados pela proposta desenvolvida pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag-MT).

A audiência acerca do Projeto de Zoneamento, a ser realizada nesta quinta-feira, está em pauta na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara Federal. Ela atende ao requerimento do deputado federal Vitor Hugo (PSL-GO).

SUGESTÃO DE PAUTA:

Direto de Brasília (DF), deputado Dr. Eugênio debaterá na Câmara Federal a proposta de Zoneamento Socioeconônico Ecológico (SZEE).

Data: 26/08/2021 (quinta-feira).

Horário: 14 horas.

Local: Câmara Federal (Anexo II – Plenário 6).

Transmissão ao vivo pelo Instagram do deputado Dr. Eugênio. (Ascom)

 

===================

Zoneamento Ecológico será discutido na Câmara dos Deputados; Afava entregará abaixo-assinado

zoneamentoBRASÍLIA – Confirmada para esta quinta-feira, 26/08, reunião da Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados para discutir o Zoneamento Ecológico de Mato Grosso.

A confirmação é do deputado federal Vitor Hugo do estado de Goiás. Mesmo se tratando de um assunto estadual, cresce a preocupação entre produtores rurais de Goiás com a possibilidade de criação de novas restrições ambientais em Mato Grosso.

A Afava- Associação dos Fazendeiros dos Vales dos Rios Araguaia, Cristalino e das Mortes tem erguido a bandeira de luta em defesa da produção do Araguaia, que pode ser duramente atingida pela proposta de Zoneamento Ecológico.

Além disso, um abaixo assinado está circulando no norte Araguaia contra essas novas restrições ecológicas.

Mais de 12 serão os palestrantes do evento que está atraindo a atenção de um número maior de lideranças.

Veja mais notícias: